Date

set 18
Expired!

18 de Setembro

Porque qualquer que, nesta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim

e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele,

quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos.

Marcos 8:38

Essas palavras estão entre as mais sérias que nosso Senhor pronunciou. Ele declara ser possível que o cristão, o próprio discípulo, se envergonhe dele e de suas palavras. Pode acontecer também que, mesmo levando seu nome e declarando crer na cruz, os cristãos recusem seus encargos ou tenham medo de se identificar inteiramente com ele diante do mundo ou na igreja.

A causa de Deus pode ser combatida por um homem poderoso, como Faraó, pode ser atacada por um homem de estado, como Hamã, mas pode também ser traída internamente, por um discípulo “tornado traidor”, que se envergonha de Cristo, não querendo comprometer-se com sua causa nem defender sua palavra na igreja.

Demonstramos ter vergonha de Cristo ao manter a aparência externa de cristãos, com nossa vida religiosa e tranqüila, fugindo da humilhação e do combate por sua causa. Abandonamos então o terreno da cruz, da plena entrega de nós mesmos. E a vida continua com tranqüilidade exterior e miséria interior. Daí em diante, somos discípulos traidores do Senhor.

Entretanto, Jesus conhece tudo, e está escrito que dará a cada um segundo suas obras. No momento de sua volta à terra, sua glória e majestade brilharão e encherão o universo com seu esplendor. Diante da multidão celeste dos anjos, na presença da multidão terrestre dos homens tomados de pânico, o Senhor parará, para que cada um nesse momento supremo possa vê-lo, envergonhado daqueles que lhe pertencem, mas se envergonharam quando ele foi rejeitado. Se Pedro, depois da negação, chorou amargamente ante o olhar do Senhor, que será nessa hora dos cristãos que o tiverem negado?

O que seremos naquele dia depende do que fazemos hoje da vida e do testemunho no meio da geração atual. Que Deus nos desperte para a realidade, porque é agora que podemos renunciar a nós mesmos, aceitar a cruz e perder a vida por causa de Cristo e do evangelho.